JUST MOMENTS… NUR AUGENBLICKEN… APENAS INSTANTES…

donauwoerth_ao_final_da_guerra_1945_4_Custom

Após a segunda guerra mundial, abril de 1945: Donauwörth destruída pela guerra.

donauwoerth_card_Custom

Anos depois, Donauwörth renasce das cinzas, uma linda cidade, um misto do antigo e do novo, da tradição de uma ex-monarquia independente e de uma pequena e charmosa cidade em pleno desenvolvimento.

Verinha Rath, uma excêntrica mulher, devidamente protegida contra os nefastos raios de sol…

Assim como esta cidade eu também me havia convertido em cinzas, e agora renasço para a vida em sua simplicidade, curtindo aqueles momentos em que sinto prazer por estar viva… pensei que isto não mais fosse possível… (foto batida por Monika, esta é a bicicleta dela)

Eu, num auto-retrato improvisado, assim como o outro em que estou sem a bicicleta. Notem as marcas de expressão, abaixo da boca… eu poderia corrigir isto com o Photoshop, aliás fiz outra versão sem… risos… mas aí também está escrita a história de minha vida.

Eletrônicos, minha grande paixão… um drink pra recarregar a bateria… ahahahahahah (eu recebi esta surpresa quando comprei minha Estação Metereológica por satélite… juro que no começo acreditei que fosse algum combustível perigosíssimo…ahahahahahah… pois eu sempre creio no que leio… )

E por trás de tudo, em background, sempre o meu grande inspirador, aquele que está por trás desta redescoberta para a vida: meu amado Stefan, meu amor, meu eterno namorado. Nova versão do slide escaneado, mas em tamanho pequeno não ficou legal.

O texto escrevo quando tiver inspirada… no momento não consigo ficar muito centrada em nada, parece que vivo várias realidades ao mesmo tempo, mas não pouso em lugar nenhum…

… Característica de meu signo, segundo uma amiga astróloga.

Beijos,

Verinha Rath.

79 Gedanken zu „JUST MOMENTS… NUR AUGENBLICKEN… APENAS INSTANTES…

  1. Verinha

    O midi foi convertido por mim a partir de um CD de Stefan da cantora Joan Baez. A música chama-se The Brand New Tennessee Wal. E acho que vocês já notaram que eu adoro country music, entre outros gêneros… parece que este tipo de música toca o cerne de meu ser.

    Abaixo a letra da música que toca no dia de hoje. Vocês me conhecem, assim que me dá na telha eu mudo…

    The Brand New Tennessee Wal
    Artist(Band):Joan Baez

    Oh, my, but you have a pretty face
    You favour a girl that I knew
    I imagine that she’s still in Tennessee
    And, by God, I should be there, too
    I’ve a sadness too sad to be true

    Well I left Tennessee in a hurry, dear
    The same way that I’m leaving you
    But love is mainly just memories
    And everyone’s got him a few
    So when I’m gone I’ll be glad to love you

    At the brand new Tennessee Waltz
    You’re literally waltzing on air
    At the brand new Tennessee Waltz
    There’s no telling who will be there

    When I leave it’ll be like I found you, love
    Descending Victorian stairs
    Feeling like one of your photographs
    Trapped while I’m putting on airs
    And getting even by saying.“Who cares“

    At the brand new Tennessee Waltz
    You’re literally waltzing on air
    At the brand new Tennessee Waltz
    There’s no telling who will be there

    So, let all of your passionate violins
    Play a tune for a Tennessee kid
    Who’s feeling like leaving another town
    With no place to go if he did
    ‚Cause they’ll catch you wherever you’re hid

    At the brand new Tennessee Waltz
    You’re literally waltzing on air
    At the brand new Tennessee Waltz
    There’s no telling who will be there

    Antworten
  2. Sheila

    Fotos liiiindas, Verokka. Adorei te ver com a indumentária de verão.

    Acho que vc esta certa, aqui é mais fresquinho. Hoje fez sol e calor, mas tudo muito gostoso e suave. Vi no noticiário que o trânsito para as praia era grande.

    Nós que não nos metemos nele…fomos só ao super e depois ao media markt, comprar uma web cam…a nossa não funcionava mais.

    Quem se habilita a inaugurar nossa webcam??? Maninha??? Helguita???

    Beijinhos em todos!!!

    Antworten
  3. Verinha

    Oi, maninha!!!

    Que legal que você gostou das fotos… sabe, eu estava esperando emagrecer um pouco, dar uma ajeitada no cabelo pra publicar novas fotos minhas… no final resolvi publicar estas que tirei há dias. E esta foi a forma que encontrei de conseguir sair de bicicleta e não me cegar pelo sol… sério, fora minha fotofobia, eu não conseguia voltar para casa, que fica na parte oeste da cidade, com o sol na minha cara… não conseguia enxergar os carros nos cruzamentos, terrível… agora com esta viseira e o óculos, que sempre usei, resta evitar sair nos dias mais quentes.

    Maninha, aí eu imagino que seja fresquinho… aqui não sei o que tem, mas o sol torra. Talvez porque os dias sejam muitas vezes de um sol ininterrupto, sem nuvens, o céu totalmente azul… sei lá… risos… mas hoje não tive dor de cabeça (também não saí… 🙁 …

    Maninha, eu estou com minha webcam desconectada pois deu conflito com a filmadora… mas o Dacio me pediu também… vou pensar no caso!!! risos…

    ADOREI SEU RECADO, ESTOU MORRENDO DE SAUDADES!!! Eu não te liguei pois achei que você talvez estivesse precisando resolver problemas, etc e tal… mas um dia eu te ligo… se der pra falarmos tudo bem! Eu estou completamente sem comunicação com minha mãe no Brasil… pois ela está hospedada na casa de meu irmão… não falo com ela há uns 8 dias.

    Beijinhos, maninha!!!! Gostou do midi? Putz, eu fico emocionada ao achar CDs de Stefan que eu não sabia que ele tinha… e que são de cantores ou compositores que eu amo… ai, que saudades sinto agora…

    Suspiro.

    Inté…

    Antworten
  4. Verinha

    Gente, tenho que dormir… mas estava lendo sobre os estragos que as tropas norte-americana fizeram na cidade de Donauwoerth… o número de civis mortos, casas destruídas, construções transformadas em ruínas… Guerra sempre é uma droga.

    Vou dormir, depois talvez coloque mais dados.

    Gute Nacht… zzzzzzzzzzz

    Antworten
  5. Sheila

    Noitinha,

    Ando agitando tanta coisa mesmo, maninha…procurando pousada em Floripa ( com ajuda de Helguita, claaaaaro), pesquisando apês em Joinville. E ainda fiquei fora de combate por causa da minha coluna. Mas tudo esta se resolvendo.Fred vai fazer um tratamento em breve, vai „cozinhar“o tumor , destrui-lo com microondas, algo assim…mas não sabemos qdo, mais ou menos metade de maio.

    Beijinhos !!!

    Hoje temos uma festinha…daqui a pouco, na casa de minha vizinha ao lado, pegada a nós.

    Vamos só prum cafezinho, que eu não encaro mais do que isso lá.

    Antworten
  6. Verinha

    Oi, maninha… tou kaputte!!!!!!! Hoje peguei a bike e fui proutro vilarejo (Donauwoerth é uma cidade, é inclusive a principal do distrito de Donau Ries)… mas este local onde eu fui hoje era onde Helena morava… só que passei mal no caminho… por causa do calor e nervosismo… não havia levado nada pra beber e na metade do percurso, completamente só, eu e a natureza, sol, sol, sol… comecei a sentir que poderia ter um treco e morrer ali mesmo. Minha boca secou até a garganta, e daí persebi a importância de levar sempre um drink energético. Acho que fiquei assutada pois não sabia que entre Donauwoerth e Tapfheim existe um morro… e me senti humilhada pois tive que sair da bike e empurrá-la quando subia este morro (na ida e volta). No fim, passando mal, eu nem entrei na cidade. Tudo o que queria era voltar, saber que isto era possível… depois olhei meu computer de bordo… eu na realidade levei meros 16 minutos pra ir… o que tive foi um princípio de pânico, e não tinha também tranqüilizante comigo. Acho que vou tomar parte durante o dia e outra à noite… se tomo não tenho estes trecos (Rivotril é anti-pânico).

    E não tive dor de cabeça, meu pé está quase bom! Acho que magnésio combate a Migräne… li isto numa comunidade do Orkut, e não sei se foi coincidência mas hoje não tive…

    ah, gente, meu capacete quase voou no caminho, as sapatas de meu breque gritavam… quando caiu o capacete na minha cara e eu vinha descendo uma ladeira me deu um puta medo! Pois havia um cruzamento e eu poderia me chocar com algum auto ou outra bike.

    Pifei… queria colocar as fotos que tirei hoje, mas acho que não agüento…

    Ah, estou agitando uma enquete com o pessoal dark da comunidade „Eu odeio o sol maldito“ da qual eu faço parte, claro. Depois vou transcrever as perguntas aqui e as respostas.

    zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz

    Cesar, existe novamente energia, power, nesta sua amiga aqui… reencarnação de Fênix, assim como minha amada Don, também renasci das cinzas.

    E agora ninguém e nada me derruba mais! Virei roxa.

    Antworten
  7. Verinha

    Maninha, então as perspectivas pro Fred são bem boas, ein? Eu nunca havia falado sobre esta nova tecnologia… Vai dar tudo certo, dê notícias!!!

    Beijos,

    Verinha Rath.

    Antworten
  8. Verinha

    Os resultados de minha enquete numa comunidade de que participo: EU ODEIO O SOL MALDITO. Quem criou fui eu… os resultados até agora…

    Por que você odeia o sol?
    Responda a quantas alternativas achar que têm a ver com você. Existe espaço pra comentar, também!
    Criado por: Vera

    Por causa do calor insuportável!
    30 votos (22%)
    Por que me provoca dor de cabeça ou enxaqueca.
    15 votos (11%)
    Tenho alergia cutânea, minha pele empipoca toda.
    7 votos (5%)
    Sinto-me cansado, sem energia pra nada.
    17 votos (12%)
    Detesto aquele sorrisão Kolynos na cara de todos.
    17 votos (12%)
    Não consigo dormir à noite.
    12 votos (9%)
    Não gosto de ficar bronzeado.
    14 votos (10%)
    Tenho medo de câncer de pele (ou propensão).
    4 votos (3%)
    Perco o tesão.
    5 votos (3%)
    Outras razões (se quiser, especifique)
    11 votos (8%)
    total: 132 votos

    zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz

    Antworten
  9. Verinha

    Poxa, gente… coloquei uma foto raríssima aqui, tenho outra que consegui achar também… (esta escaneei de um folheto que conta os estragos da guerra aqui em Don… morreram muitas pessoas, civis… 2/3 do lindo centro da cidade fora destruído… e conseguiram reconstruir tudo! Só as vidas, estas não voltam…

    beijos, droga… dor de cabeça.

    Verinha Rath.

    Antworten
  10. henrique

    Só para dizer oi e dar sinal de vida depois de 2 dias sem ligar o computador (por opção, muitas vezes não tenho saco para este troço!).

    Beijos

    Antworten
  11. Verinha Rath

    Oi, Henrique!

    Eu estava mesmo pensando em você… nos outros nem falo, com exceção de poucos, sumiram… mas eu também não estou presente como gostaria…

    Hoje estou presa em casa por causa do sol. E gozado que não foi a neve que me impediu de sair este ano (teve neve um dia sim, e saí pra bater fotos… nevou 15 cm no meu jardim, mas foi uma ocorrência única…)…

    Bem, estou com as roupas penduradas em varais portáteis que coloquei no Balkon… não sei onde escrevi, mas eu medi a varanda com uma fita métrica de 10 metros… ela tem 9m15 cm… e as crianças estão curtindo, mas nenhuma direto no sol.

    Beijos,

    Verinha Rath – morgando por causa do calor.

    Antworten
  12. Helga

    Hahaha.. hoje digo eu Verinha.

    As vezes ao ler os comentário me lembro do filme de Almodovar
    „Mulheres a beira de um ataque de nervos“….

    é muita neura pra uma só cabeça
    ..Sol..falta de macarrão..
    climatério..dialeto alemão ..uma casa pra administrar..fios… contas..calefação..freezer ..Frau Riedel…orkut..coelhos da vizinha(onde andam ?) e… spans em volta do blog que grudaram mesmo.
    Vixe nunca vi tantos !!

    Mas a vida é assim mesmo cheia de áreas de turbulencia onde a serenidade vem dos amigos mesmo.

    Bem por aqui tudo em paz e com saudades de todos.

    Por onde andará Rick? Japão ? China ? London?

    Adorei as fotos do passado (pos guerra) !

    Beijocas
    Helga

    Vixe agora postei no lugar correto acho eu !

    Antworten
  13. Verinha

    Gente, a coisa no Rio está pra lá de preta, ein? Vixe… hoje plantaram 1.300 rosas vermelhas na praia de Copacabana (acho que foi lá)… e há 33 dias haviam fincado 700 cruzes, sempre os números correspondendo à realidade de pessoas assassinadas… e mesmo assim, como disse o Rick,

    dezoito e oito… repita… dezoito e oito… divulgado mais um boletim… Senador Magalhães… estou ouvindo!

    assim como o Rick, não entendo como alguém pode pensar ainda em morar nesta cidade… meu Deus.

    Beijos,

    Verinha Rath… estou ouvindo a Joven Pan… o Senador Magalhães está meio mal… obrigado, Rodrigo Bastos, 18h09 min… vamos a Brasília agora… boa noite ouvintes da jovem pan…

    EUREKA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!1

    Antworten
  14. Verinha

    Bem vindo, SPAM!!!!!!!!!!

    Vocês dão alguma vida ao blogg… graças à companhia de vocês eu tenho a sensação de algo aqui se movimenta, enfim… bem-vindos, encham mesmo o blogg de barulho pois o silêncio ME MATA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Antworten
  15. Verinha

    Henrique e Helga, legal encontrar uma palavrinha de vocês aqui… mas como cada um escreveu numa página… risos… o blog tá louco mesmo por causa do spam… vou responder aqui, que é o último e antigo post…

    Henrique, você sacou… eu publico coisas aqui às vezes por falta de assunto, ou porque ratifica algum ponto de vista ou sentimento ou sei lá o que meu… eu não sei quantos porcento das pessoas não gostam do sol, mas não gostam mesmo, e confesso que isto me deixa meio pra baixo…. ser um ser tão esdrúxulo… daí tudo que corroborar o que sinto ou penso vale… mas não assino embaixo de muita coisa que publico aqui, como você sacou!

    Helga, o spam atacou com tudo. Todos podem comentar, mas eu confesso que me sinto desanimada pra deletar um a um todo este lixo… eu passei no teu blog e deixei 2 palavrinhas… aliás, estou em falta com o Henrique e a Goteira…

    Gente, fiz 52 minutos de training, 5 deles (não consecutivos) com peso 10, esforço máximo, simulando uma p. ladeira… juro, fazer 1 minuto com este esforço me dá medo de ter um infarte… por isto não faço mais… daí retorno ao peso que uso, 6… e depois de um tempo aumento um pouco… Henrique, o spinning é assim?

    Putz, tou morta de fome… e muito chateada pois o Deutsche Post deu uma mancada feia. Eu fiquei quase 30 horas da semana esperando o Post… sim, das 10 às 16 ele pode vir, são seis horas… e esperei segunda, quarta, quinta, sexta e hoje, sábado… sendo que hoje só até as 14 horas, por ser sábado… 6X5=30-2=28. Vinte e oito horas de uma semana esperando… mais que um dia inteiro! Perdi várias saídas, não fiz compras nem nada, estou p. da vida… até comigo mesma, pois se eu sei que o Post vai chegar, espero. Mas desta vez a mercadoria vou devolvida ao remetente sob a alegação de que eu não existo.

    Isto mesmo… só rindo…

    Der Empfänger ist unbekannt. Vorgang: Die Sendung wird an den Absender zurückgesandt.

    O destinatário é desconhecido. Procedimento: a entrega vai ser devolvida ao remetente.

    SACO!!!!!!!!!!! Tou p. da vida, mas já mandei 2 mails ao Zooplus.de, que não tem culpa, e um ao Deutsche Post que pisou na bola.

    Henrique, um outro SUPER abraço procê!!!!!!!

    Verinha Rath – vou comer minha comida de ontem! É só esquentar no microondas… e agora faz sol… depois de ameçar uma tempestade com raios… vai entender o tempo…

    ai, ai…

    Antworten
  16. Sheila

    Escrevo na página certa???

    Verininha, não sei o que escrever, ando sem assunto. Contar casos e cotidianos aqui não é legal, ninguém se interessaria mesmo.

    Mas gosto de passar e deixar um alozinho.

    Portanto, vai o meu beijinho ai prôce, ok?

    Vou ler meu livro, estou adorando e curtindo cada página. Chama-se „o retôrno“, de Rosamunde Pilcher.

    Byyyyye!

    Antworten
  17. Verinha Rath

    Maninha, oi!!!

    Como você sabe que ninguém aqui interessar-se-ia pelos seus „causos“?

    Outro beijinho, e sobre que assunto é o livro?

    Bye, sleep well… see U tomorrow, oder?

    Antworten
  18. Helga

    Onde será que ando ????
    postando…. nadando nos Spam ….por certo mesmo é só o carinho e a saudade que tenho de você Verinha und Stefan.

    Nem te preocuper todos acham o caminho para teu coração e blog naturalmente.

    Sheiliha e demais amigos um ótimo domingo com sol e sem sol.

    Beijos
    Helga

    Antworten
  19. Sheila

    Bom dia!!

    Verokka, meu livro chama-se o regresso, e não o retorno, como eu escrevi. Parecido, heim?

    Passa-se na Inglaterra, antes da segunda guerra. É a história de uma menina que nasceu no Ceilão( Colombo) e viveu lá até os 10 anos. Seu pai trabalhava lá ( era colonia da Inglaterra, eles eram inglêses).Com 10 anos, ela teve que voltar para a Inglaterra com a màe. A mãe fez a viagem de volta já grávida. Ela ganhou uma irmã, e qdo tinha 14 anos , a mãe precisou voltar para o marido, mas não podia levar a menina mais velha. Deixou -a num internato, e dai começam as aventuras desta menina, que é um encanto de pessoa.Ela herda a fortuna de uma tia que era sua tutora, e que morre num acidente de carro.

    Muito gostoso de ler. E eu divido meu tempo entre todas as atividades da casa ( que não tem como escapar), entre o biscuit ( terminei uma borboletinha) e meu livro. Esses dois ultimos me dão prazer.

    Pois é isso. No micro, mesmo, eu só entro agora para ver as mensagens e no blog, para te dizer um alozinho.

    Beijocas e te cuida!!!

    Antworten
  20. Verinha

    AMIGOS, O BLOGG PODERÁ TER OS COMENTÁRIOS DESATIVADOS.

    Eu ainda os mantenho por causa de poucas pessoas que estimo, mas nada impedirá que encontre outra forma de me comunicar com elas… entre as quais encontra-se meu querido amigo Henrique, que é uma das pessoas que tem postado aqui com mais freqüência.

    Quando entro no blogg fico deprimida, não vejo comentários, nada, só spamm… então estou pensando em desativar os comentários mesmo.

    Não é definitivo, mas resolvi escrever aqui para não pegar ninguém de surpresa. Os amigos tem meu e-mail, certo?

    Pra mim é super triste, deprimente, entrar aqui e perceber que nem eu posto e também ninguém comenta.

    Talvez pois eu não esteja vendendo o peixe que a maioria gostaria de comprar…

    Antworten
  21. henrique

    Infelizmente, a falta de tempo muitas vezes impede a gente de „jogar conversa fora“. Agora mesmo, estou aqui fazendo esta postagem quando já deveria estar fazendo musculação para não perder a hora do trampo. C’est une vraie merde, mais c’est la vie. Não acho que você esteja errada desativando os comentários, só acho uma pena porque vai ficar mais difícil (um pouco) entrarmos em contato. No orkut, mesmo na Papo Furado, volta e meia aparecem uns com uns comentários muito idiotas, que, se eu for responder, provavelmente vai acabar dando barraco. Restará o e-mail. O legal daqui é que de vez em quando você vinha desabafar ou simplesmente contar uma novidade e isso espontaneamente abria espaço para nossos comentários. Apóio qualquer decisão sua; afinal, este espaço é mantido inteiramente a suas expensas.

    Beijos e beijos

    Antworten
  22. Verinha

    Henrique, vou manter os comentários por você, amigo!

    O blogg eu manteria de qualquer forma, pois ele tem uma história… realmente, eu não havia suspendido os comments pelo nosso contacto (com c mesmo… risos…).

    Então manterei, e vou ver se posto algo novo também… eu parei de postar regularmente faz um tempo.

    Sabe, Henrique… eu também tenho dificuldade de não brigar no Orkut, por vezes perco a paciência mesmo na comunidade que modero (a outra). Acho que não aturamos facilmente a burrice humana… o telefone toca… não atendi…

    … caiu na secretária e a pessoa não deixou recado.

    Sabe, Henrique, acho que o blogg pode continuar sendo atualizado sim, o que cabe a mim é não esperar aquela participação que havia antes. Pois se eu fico nesta expectativa eu me entristeço.

    Aqui já foi um local movimentado, onde as pessoas comentavam muito, mas de uns tempos pra cá, eu não sei o que aconteceu… todos sumiram, ninguém mais comenta nada.

    E se eu tiver a expectativa de que o blogg seja o que já foi, sofro. Portanto, não vou esperar nada dele… mas vou manter os posts pra gente papear!!!

    Beijos,

    Aquela amiga que te quer muito bem, Henrique… e também à sua amada…

    Verinha Rath.

    PS: não tenho família, a não ser uns poucos amigos verdadeiros e meus gatos. Minha mãe infelizmente está pior, esteve hospitalizada, está um barraco no Brasil… deixa pra lá.

    Antworten
  23. henrique

    O seu problema é que seu blogg é pago, porque eu, em relação à goteira, faço isso mesmo que você falou, posto e pronto, se alguém quiser comentar, bem, se não, tanto melhor. Claro que é bom ter retorno, e mais difícil que não ter é ter e deixar de ter, por isso entendo sua frustração. Mas sempre que puder, nem que seja para dar só um pitaquinho, apareço por aqui.

    Abaixo os sobrinhos e acima os bichinhos!

    Beijos meus e de meu Trem

    P.s.: faça novas postagens sim, as imagens que você põe aqui são muito legais, assim como seus textos, cheios de sentimento.

    Antworten
  24. Verinha Rath

    Oi, Henrique querido!!!

    Sabe, agora me sinto mais leve… baixei minha expectativa em relação ao blogg, e isto me restaurou a paz.

    O que me angustiava não era a ausência de comentários antes presentes, mas a minha expectativa em relação a eles… coloquei de lado e me sinto bem!!!

    Meu, tou treinando muito, tenho ligado o excomungado ao final da tarde… dei de ver TV alemã, ler jornal (alemão, claro…), enfim, parece que estou me entrosando por aqui!

    De tanto ouvir e ler a língua vai entrando na cachola… mas alemão, meu… não dá pra comparar com o inglês. E olha que eu tive um ano de alemão num colégio alemão, em Sampa… então posso comparar com o inglês.

    Sabe, Henrique… eu posso deixar de pagar o blogg, e o que vai acontecer (espero) é que aparecerão uns banners… talvez o resto continue igual. Não sei se poderei configurar o lay out com tanta liberdade também, mas… vou pensar no caso!!!

    ahahahahahahah

    Esta foi demais, abaixo os sobrinhos e acima os bichinhos… ahahahahahah

    Beijos, Henrique, e outros tanto ao seu trem amado!!!

    Vou ver se qualquer hora posto algo novo… eu costumo começar pela música… preparo uns midis voice que tiro de CDs ou cassetes, daí coloco as fotos… antigamente escrevia muito mais… mas nunca comentaram realmente o que eu escrevi aqui, ou… sim, algumas pessoas. Mas ultimamente… posso colocar uma foto de um cara escalpelado e ninguém vai reparar…

    Antworten
  25. Sheila

    Olá!

    Eu sempre reparei em seus post, maninha…sempre comentei e repararia agora tb. Mas acho que muita coisa mudou, tanto em mim qto em vc e nos outros. É assim mesmo.De repente nossas vidas tomam rumos diferentes. Nossas escolhas são diferentes e tb nossos pensamentos. E basta sabermos respeitar isso.

    Vendo vc assim, entrosada com sua vidinha ai,entrosada com o Henrique, que é teu grande amigo, fico feliz.

    Beijinhos!!!!!

    Antworten
  26. Verinha Rath

    Sheilinha…

    … Pois é justamente nesta hora que se coloca em cheque as amizades verdadeiras. Quando por algum motivo nossas vidas tomam um rumo diferente (a minha continua igual, eu morava na Alemanha e continuo morando…)… é justamente neste momento em que se coloca a prova a solidez das amizades.

    Eu tive uma amiga do banco do brasil que pediu demissão até antes de mim… eu havia continuado por um tempo. Apesar da escolha dela ter sido sair e eu ficar (eu agüentara mais dez meses), nossa amizade persistia.

    OK, depois eu acabei por pedir demissão também. Ficamos por um tempo na mesma situação, mas nossa amizade não se abalava pelas circunstâncias, jamais.

    Até que ela decidiu ir morar em Americana… e continuamos amigas, nos telefonávamos sempre.

    E não pararam aí as alterações em nossas vidas… um dia eu deixei o Brasil e vim para a Alemanha, por sinal com seu inteiro apoio… e não foi esta mudança que alterou nossa amizade. Continuamos a nos comunicar, inclusive ela ganhou um novo amigo – Stefan, que passou a ser seu grande fã.

    Quando viajamos ao Brasil fomos visitá-la em Americana…

    Bem, esqueci… ela passou pelo que eu passei antes de mim… eu e Stefan acompanhamos a doença de seu esposo, sofríamos com ela, enfim… continuamos amigas, agora ela sem o seu esposo e eu casada…

    Até que… o destino também me deu um golpe e eu tive que amargar a mesma perda… ou o mesmo tipo de perda.

    E nossa amizade continuava firme, inabalável pelas circunstâncias.

    Portanto eu penso que uma amizade sólida resiste a mudanças de rumos, resiste à passagem do tempo… e está acima do modo de cada um encarar a realidade. Respeitar o modo do outro pensar não significa o silêncio, a cessação do diálogo.

    O SENTIMENTO está acima de pensamentos ou das escolhas individuais, não seria isto?

    E aí a minha tristeza… poi senti que de modo geral as pessoas foram saindo do blogg à medida em que eu passei a colocar aqui algumas idéias minhas, pensamentos, insights, que poderiam não agradar à maioria.

    Você, vê, o Henrique… ele mora em Brasília, ficamos MUITOS ANOS sem nos ver… e no final nos reencontramos aqui… pois nem o tempo nem a distância foi mais forte do que a amizade…

    Com a Internet alguém não se comunica com outra pessoa só se não quiser mesmo. Alguém pode estar na China, e a outra pessoa na Tanzânia, que a comunicação não cessa.

    Eu não estou entrosada com a minha vida, Sheilinha… estou tentando, mas sofro muito (embora não demonstre) com a extrema solidão em que eu vivo. Embora eu assuma que gosto de de ter minha liberdade e tal.

    Quanto ao Henrique, eu também fiquei muito feliz, pois foi tudo meio mágico…

    Bem, desculpe se mal me expresso, uma hora da tarde de um dia em que estou deprimida, não consigo expressar-me como gostaria.

    Bem, eu continuo recebendo e-mails da Helga e comentários dela em meu Flickr, e fico muito feliz. Mas dos demais… não recebi mais nada (ah, o Cesar me escreveu outro dia e eu não respondi…).

    Sei que algumas pessoas estão tendo problemas para entrar, como a Sandrinha… ela já me deixou vários recados sobre esta dificuldade.

    Poxa, eu sou a mesma pessoa… na essência. Mas depois de tomar a cacetada que tomei desta vida que por vezes é atroz, acho que algo em mim haveria de mudar, ou?

    Não tive mais notícias de Paulinha e outras pessoas… e confesso que fiquei triste.

    Ninguém é obrigado a pensar como eu, mas também não precisam me abandonar assim, não é? Mesmo porque eu acho que o pessoal que se conheceu aqui se comunica por e-mails… e eu me sinto excluída, bobagem, coisa de criança mesmo.

    No fundo eu sou uma criança muito, muito carente.

    beijos,

    Verinha Rath.

    Antworten
  27. henrique

    Talvez o problema maior seja este: sua necessidade de atenção. Menina mimada! Brincadeiras à parte, sua situação, do meu ponto de vista, é bastante paradoxal (eita! óia ele gastando o vocabulário!). Invejo-a demais por você ter alcançado a independência financeira e não precisar trabalhar para sobreviver, assim como por viver num lugar bem menos, digamos, selvagem que este bananal. Entretanto, o isolamento em que você é OBRIGADA a viver não me agrada nada. Somos iguais neste aspecto, ambos gostamos muito da solidão, mas não somos eremitas radicais, e viver sem alguém próximo com quem tenhamos um forte laço afetivo é difícil mesmo, muito difícil.

    São as leis de Murphy, minha filha…

    Beijos do amanuense que adorou reencontrar sua imensa amizade e quer sempre estar ao seu lado, ao menos em espírito!

    Antworten
  28. Verinha Rath

    VIVA A CHUVA!!! VENHA, INUNDE TUDO, LAVE MINHA ALMA!!!

    Nada melhor do que dormir com CHUVA… e saber que tem uma festa na sua rua e que você não vai por opção!

    Acho que vou fazer como os Pimbols, dormir, dormir, dormir…

    zzzzzzzzzzzzzzz

    Antworten
  29. Verinha Rath

    Henrique, querido!!!

    Escrevi sobre a chuva antes de ler seu comment… sabe, eu acho que estar junto é algo que realmente independe da distância física… pois se eu pegar um avião em doze horas chego aí… tudo é relativo. Eu sinto a sua presença sim, Henrique, e fico feliz!

    E sou carente mesmo… admito… ahahahahah E fui uma menina mimadérrima (mas não criança chata, ein… não ficava correndo pra todos os lados e enchendo o saco do povo)…
    Eu sinto realmente muita falta de um feed back afetivo das pessoas… e, como você sacou, a gente não consegue ser 100% coerente, né? Eu não consigo… se por um lado gosto de estar só (não de ter perdido Stefan, isto está super claro, nem preciso repetir)…. por outro preciso desesperamente de carinho.

    E acabo cobrando das pessoas algum tipo de afeto, sim… acho que é meio por aí…

    Henrique, AMEI sua última frase do post…. não nos percamos mais!!!

    Beijos!!! (quem sabe um dia a gente não se encontra em um dos continentes? Tou achando mais fácil vocês virem do que eu ir… risos…)

    Verinha Rath.

    Antworten
  30. Sheila

    Verinha querida!!!!

    Eu vou te dar uma pequena opinião minha…é a minha maneira de pensar, portanto não me leve a mal, mesmo porque gosto muito de vc.

    Mas eu percebi que essas diferenças entre nós, e que vc menciona no seu comentário que não são motivos para afastar as pessoas, acabam nos afastando sim. Pois eu percebo que vc se identifica muito mais com o Henrique…e isso, de uma certa maneira, acaba diminuindo a distância entre vcs.

    E muitas e muitas vezes me peguei pensando no que te escrever, no que falar…e me faltou assunto.

    Mas independente de tudo, eu queria que vc nunca se esquecesse que sempre estaremos à postos, para o que der e vier. Vc continua sendo muito querida entre nós.

    Antes éramos mesmo um grupinho, e falavamos uns com os outros. Agora sinto que nào existe sintonia entre eu, Henrique e vc.Como se não falassemos a mesma lingua, entendeu?

    Deixo um beijinho para vc e para os Pimbolinhos.

    Antworten
  31. Verinha

    Com a água no fogo…

    … mas nada como a sinceridade. Eu sentia que havia algo estranho e não sabia o que era… bem, poderia dizer mais mas no momento não tenho condições (nem factuais nem psicológicas).

    Abração,

    Verinha Rath.

    PS: já houveram mil papos paralelos aqui no blogg, e nunca tive nada contra… pessoas que só conversavam com outras etc e tal. Sempre encarei como afinidade maior ou menor entre o pessoal… e eu, quando se falava aqui de receitas de bolo, me sentia como uma verdadeira ET… mas, afinal… eu queria que o blogg seguisse seu rumo normal.

    Em algum momento eu encontraria algum papo que tivesse a ver comigo… portanto, quando a temática era culinária eu jamais participei, enfim…

    Ainda não consigo entender realmente o que se passa comigo, ainda mais aqui…

    Putz, vou ver minha sopa… estou com meu fígado baleado, resolvi fazer uma sopa… com Ementalle, ahahahahahah

    Antworten
  32. Saibis

    A chuva cai, mas o barulho dessa queda, nos proporciona o deleite da dormencia dos sentidos! Adoro a chuva, mas amo os rios, adoro seus vapores subindo para tornar a cair novamente em forma pluvial… Porque a chuva cai? Seria para lavar a alma dos encardidos ou para lavar os desejos sordidos dos que nada fazem para amar o proximo!

    Antworten
  33. henrique

    Tudo é questão de afinidade. Na verdade, Sheila, você tem todo o jeito de ser uma pessoa doce, afável, de convívio fácil. Eu, em compensação, basicamente sou esquisito como nossa queridíssima anfitriã e, para piorar, não sou muito chegado à polidez, o que lastimo muito, pois já em várias ocasiões tratei mal pessoas que não só não mereciam ser mal tratadas, mas que eram dignas somente de meu apreço e de minha consideração. Hoje em dia, acho que estou um pouco mais contido em minhas iras, mas a própria Janua, que também é a delicadeza em forma de gente, já foi vítima de meus coices e patadas. Minha sorte, e talvez o azar dela, é que ela, como a Vera diz do Stefan, é absolutamente, parece que até fisiologicamente, incapaz de guardar mágoas e rancores, e sempre me deu uma nova oportunidade. Enfim, muitas vezes falo coisas sem levar em conta sentimentos alheios. Não que eu creia que devamos esconder o que pensamos, mas creio sim, embora esqueça com freqüência, que devemos ter muito tato ao expor certas idéias.

    Uma outra coisa que talvez prejudique nossa comunicação é o momento em que conhecemos a Vera. Eu, já faz algum tempinho, comecei conhecendo a Arev, gótica ?avant la lettre?. Já você, suponho, conheceu a Vera do Stefan, uma pessoa que vivia um período luminoso da vida e que, em decorrência, não devia estar tão, por assim dizer, exótica como quando eu e ela nos aproximamos.

    Mas não esquente não, Sheila. Eu quase não elogio porque, conforme expus, não sou muito chegado a rasgações de seda, mas gosto de ler seus comentários, você parece ser o tipo de pessoa que não precisa falar de coisas boas para transmitir algo de bom. Mesmo quando você comenta fatos corriqueiros, sinto sua doçura, o que cai muito bem como antídoto a meu amargor, também é uma das características do meu Trem que mais me fazem bem.

    Vera, pelo que li de seu último comentário, as encrencas parecem estar incomodando-a mais que de hábito. Querendo, você sabe, é só desabafar ? aqui, por telefone, por e-mail ou como você queira.

    Beijos, garotas, gosto muito de vocês

    Antworten
  34. Verinha Rath

    Bom dia, queridos!

    Hoje estou mais atrasada do que o normal, como sempre para um trem que nunca chega.

    Henrique, senti muita sinceridade e clareza no seu comentário dirigido à Sheilinha. Sabe, Henrique… até nisto somos parecidos. Na realidade o meu amado Stefan também levou muitas patadas minhas, em meus repentes incontroláveis, dos quais eu me arrependo barbaramente, como você pode imaginar…

    Quer dizer, já passei pela fase da culpa do meu luto, na qual eu não conseguia me perdoar por ter tratado meu Stefaninho de forma um tanto agressiva e não poucas vezes. Mas por outro lado… eu sei que meu sentimento em relação a ele, assim como o seu em relação à Janua, é muito superior a esta nossa fachada por vezes áspera. Nosso amor é profundo e tanto Stefan sabia disto como Janua também sabe.

    Sabe, Henrique, eu fiquei de pavio curto… e acho que você também. A nossa tolerância para com certas coisas não é elástica, e por outro lado, a nossa capacidade de controlar as reações impulsivas é limitada. Eu também sou assim…

    E como você disse, o pessoal me conheceu numa fase em minha vida em que estava tudo bem, eu estava alegre, eu havia me tornado uma pessoa feliz. Quer dizer, minha essência jamais se alterou, tanto que meu temperamento difícil continuava, mas eu passei por fases em que senti muitas saudades do brasil, em que tudo o que queria era voltar pra lá, e todos acompanharam aqui. Depois nem tanto… mas Stefan havia se apaixonado pelo nosso país e só sonhava em ter uma nova casa lá… e eu escrevia estas coisas aqui, acho que o pessoal curtia viver esta fase em minha vida junto comigo.

    Depois veio o grande golpe… e todos aqui também acompanharam, me deram uma força. STefan praticamente morreu online. Assim que soube que ele havia partido, após voltar daquele maldito hospital, anunciei aqui a sua morte e deixei o blogg umas horas sem música. Depois coloquei Bob Dylan em sua música Mr. Tamborine man, aquela que Stefan havia dito que gostaria de ouvir em seu funeral…

    Enfim, nesta fase eu me lembro que o pessoal estava aqui, me deram uma força muito grande.

    Mas realmente este outro lado meu, que você conheceu, e que talvez seja o que tenho de mais autêntico… este lado eu nunca expus tão claramente aqui como o faço agora.

    Bem… acabei escrevendo demais… e hoje não estou muito legal fisicamente, desculpem se algo ficou meio misturado…

    A coisa está pegando sim, Henrique, para você ter uma idéia eu estou sem comunicação com o brasil, minha mãe foi hospitalizada e eu não posso ligar para o lugar onde ela está agora pois pode dar problema… não recebo nenhum e-mail de ninguém me comunicando nada, também.

    Acho que vou largar mão, Henrique… não posso fazer nada… bem, mas vou ficar por aqui mesmo pois senão acabo escrevendo demais e vou ter que censurar.

    Mas me contaram de coisas no brasil, coisas que não posso confirmar, fatos graves, e eu fico sem saber que atitude tomar…

    Psiu, quiet!

    (talvez eu censure esta parte depois, colocando a frase CENSURADO aqui, OK?)

    Sheilinha: Henrique foi uma das grandes alegrias que tive este ano… reencontrá-lo… e não entendo mesmo porque isto possa me afastar de você ou de quem quer que seja. Não tem absolutamente nada a ver… leia o comment dele.

    Beijos,

    Verinha Rath

    Antworten
  35. Verinha

    … minha mãe foi hospitalizada por um dia, depois voltou pra casa de minha cunhada… e teoricamente lá deve estar agora…

    Certeza não tenho, pois não recebo notícias de lá nem por e-mail…

    Beijos,

    Verinha RAth – vou para o meu training, mas confesso que estou com enorme preguiça…

    Antworten
  36. Saibis

    Olha o gelo frio, mas quente, pois queima… O coração é quente,mas frio, pois mata… A folha é verde,mas fria e quente, pois morre e seca, queima ou apodrece… Os corpos são ilusões no tempo, o vento é ilusão no pensamento, so sentimos o frescor, não o podemos ver… Assim, é á vida… Tempo quente e tempo frio, mas ninguém olha o tempo de viver…

    Antworten
  37. Verinha

    Saibis, legal que esteja participando…

    Bem, desculpe-me a ignorância, mas este é seu nome mesmo, e seria masculino ou feminino?

    Você inspirou-se nas minhas boas vindas à chuva para comentar?

    Sabe, eu tenho também um poema sobre a chuva… é autobiográfico… está no blogg, mas originalmente no site… e no nome eu plagiei sem saber Fernando Pessoa.

    http://www.verinha.de/chove.htm

    Bem-vindo (a)!

    Verinha Rath.

    Antworten
  38. Sheila

    Pois…

    Devo confessar que seu comentário , Henrique, ( e seu tb, Veruskka) ,me deixou emocionada…pois vc acertou,… se existe algo nessa vida que me satisfaz é conseguir ver ( e fazer) pessoas que eu gosto sentirem-se bem. Seja como for, mas em geral o que tenho pra oferecer é uma palavrinha carinhosa .

    Pode até parecer que eu só vejo a vida cor de rosa…mas não é bem assim, apenas que minha personalidade é essa, e eu não saberia ser diferente.

    Eu te agradeço, pela maneira carinhosa de me tratar. E fico animada de saber que tenho uma aliada ( a Janua). Aqui em casa, em geral, quem acaba quebrando o gelo sou eu, qdo existe algum quebra pau…

    Pode deixar,Henrique, não vou esquentar. Mesmo porque, apesar de ter conhecido a Verinha muito depois de vc, eu sei o qto ela é valiosa para nós. Mesmo que as vezes eu não esteja aqui tanto qto gostaria. E mesmo que eu (e Fred ) não consigamos fazer a cabecinha dela…

    Verinha, imagino a sua preocupação com relação à sua mãe. Se eu puder fazer algo, me diz.

    Vcs são muito fofinhos( qdo não estão „bravos“, hehehehe)

    Beijinhos!!!

    Antworten
  39. Verinha

    Oi, Sheilinha… que bom, está tudo bem… quem ficou emocionada com os comments de vocês fui eu.

    Eu por vezes penso em te ligar… mas quando vejo já são nove e meia, dez horas… por causa da luminosidade eu sempre acho que é mais cedo… por isto não te liguei mais…

    E pro Henrique, é o contrário… por vezes eu já estou muito kaputte quando seria um horário legal pra ligar pro Brasil… (acho que o training está me cansando um pouco… depois conto uns lances aqui…)

    Ai, já tou com sono, pode?

    E obrigada, Sheilinha, pelas suas palavras… de que sou valiosa pra vocês… pois tem dias que eu acho que meu humor afasta o mundo de mim…

    ahahahah…. o lance do „bravos“… somos bravos, mas é fácil nos acalmar… risos… tou brincando. Basta uma palavra de carinho…

    ai, gente, kaputtando… putz… almocei às nove da noite… aqui no condomínio estão ocorrendo alguns probleminhas também… mas que não se comparam aos do brasil… a Monika não quer mais pagar o lixo… um troço pra rir, como chega a pão-durice de certas pessoas… ela não quer pagar, mas não sabe que inclusive está usando o meu lixo sem ter direito. Helmut descobriu isto e não sabemos como dizer a ela… O lixo biológico… ela não paga, logo não tem… o container é meu, e nem posso usar, pois ela enche de folhas de árvores… picuínhas.

    sono……………….

    Beijos!!!!!!!!!

    🙂

    Antworten
  40. Helga

    Verinha faço minhas as palavras do poeta

    „Existem pessoas em nossas vidas
    que nos deixam felizes pelo simples fato
    de terem cruzado o nosso caminho.

    Algumas percorrem ao nosso lado,
    vendo muitas luas passarem,
    mas outras apenas vemos entre um passo e outro.
    A todas elas chamamos de amigo.“

    Todos afirmo com certeza continuam te amando muito
    seremos sempre os anjos de plantão .

    Muitos talvez se afastaram por te sentir mais forte….combativa.

    Muitas vezes aqui venho e não comento por ver a dupla incrível
    Henrique e Verinha num gótico debate.

    Creio que muitos fazem o mesmo ..é como se fossemos
    dispensados não por teu temperamento ou jeito de ser
    mas porque estás mais forte amiga Veristefan.

    A vida segue amiga cada um escrevendo sua história
    da melhor maneira possível.

    Uns estudando,trabalhando,
    preparando-se para ser vovó ou
    lidando até com um imponderável Pc estragado .

    Enfim … Verinha,
    te mantenhas serena meditando orando e envia estas energias
    para tua mãe.

    Isto é o que importa e ela receberá este carinho este amparo.
    Sei que duvidas dos homens de branco dos hospitais mas
    nunca duvides da força do teu amor ou do poder da oração
    nas suas variantes .

    O resto é resto mesmo pessoas do mal sempre existirão.

    Sei que sou a mais paranormal de tuas amigas mas tudo que
    escrevo e digo brota do coração.

    Beijocas da Schwester Helga

    Antworten
  41. Sandra

    Boa noite Turma,

    Oi Verinha, dei uma passadinha por aqui e li os comentarios, vejo que os spams sumiram, e surgiui alguém novo esses dias.

    Tive muitos problemas varias vezes que tentei comentar aqui,mas coonfesso que näo tenho acompanhado os assuntos e vejo que a turma dispersou, ai näo escrevi mais, mas sempre que possivel venho saber se tudo esta bem.

    Verinha, desejo que tua mae esteja bem e que se recupere e voce tenha logo noticias dela.

    Abril foi mes de aniversario, planos, festa, maio mes de maes, pais e mais festas, aniversarios e muito agito, tudo que gosto e o mais gostoso foi receber a visita de uma amiga de mais de 20 anos, trabalhamos juntas na tv e a amizade cresceu nesses anos todos e ela esta na Alemanha, isso foi uma surpresa muito boa.

    estamos lutando com medicos e exames pra resolver o problema de katharina, ela tem refluxo e ele voltou com outros sintomas, näo é facil ver ela com azia e colica, tenho dedicado meu tempo a ela e a cuidar de sua alimentacao especial. Mas ela vai ficar boa logo.

    Meu netinho chegara em julho e eu estou entre os bordados pra ele, os primeiros que fiz ja enviei ao brasil e nem fotografei, que pena.

    Bem, desejo final de semana tranquilo a todos.

    SEmana que vem termos ferias em portugal ate dia 1 de junho….fotos e mais fotos virao.

    Antworten
  42. Helga

    Hhehehe mais um pedido da amiga prá lá de ZEN ..
    ponha uma linda foto dos Pimbols meis afilhados e ou Stefan anjo amigo .
    Subtituindo essa imagem pesada do pos guerra….
    falei e sei que levarei bronca .

    Mais e mais beijos em todos da
    Helga; manezinha , de uma ilha do Atlantico Sul

    Antworten
  43. Verinha

    Obrigada, Helga e Sandrinha, pelas mensagens… hoje estou meio baleada… os óculos prontos dançando entre eu e o micro estão me causando um certo desconforto… mas depois falo de óculos (óculos prontos são aqueles que você compra com grau mas sem ser na sua medida certa – é que entre outras desgraças, meu óculos quebrou…)

    Estou muito, muito cansada também… e putz… a cabeça… vou tomar mais magnésio…

    Bem, queria agradecer as mensagens de ambas…

    Helga, muitas pessoas que nem te conhecem estão sabendo que uma grande amiga minha de Florianópolis ficará com os Pimbols se eu pifar… escrevi também ao meu irmão sobre isto… mas espero não pifar não… no entanto eu já te nomeei madrinha de minhas crianças…

    Eu não estou achando que vou pifar, Helga, mas… nunca sabemos. We never know, dizia Stefan, quando eu temia perder minha mãe a qualquer momento… e antes dela partiu minha querida sogra, 10 anos mais jovem, e depois… meu Stefan… nobody knows anything…

    Beijos,

    Verinha Rath (meio esquisita, meio que flutuando na extratosfera… e com aura de enxaqueca… magnésio, urgente!!!)

    Antworten
  44. Verinha

    Helga, estou paralizada em relação ao blogg. Quero trabalhar uma música, depois usar uma das fotos que já tenho ou outras novas ou escaneadas… tenho mil fotos de Stefan para slides que posso escanear… dá um trabalho, mas fica bom… fotos até antigas, mas que posso reescanear com mais qualidade… tem minhas também, com meu visual de 22 de abril deste ano… o que está faltando é pique…. estou, really, tired.

    Kaputte.

    Antworten
  45. Sheila

    Boa tarde!!!

    Lindo poema, Helga. Assino embaixo!

    Sandrinha, vamos torcer para que Kath fique logo boa…e estaremos contigo na contagem regressiva da chegada do netinho, não deixa de colocar fotos no flickr?

    Tudo certinho, Verinha mana? Entre os meus trabalhos de biscuit, paro para dar um beijinho. Mas volto logo, que isso é minha terapia.

    Beeeeijos!

    Antworten
  46. Verinha Rath

    Maninha…

    Ando meio triste estes dias, um pouco perdida… e agora não sei se pego a bike ou faço training em casa… sairia mais para fazer uns testes…

    Não estou num momento bom, sinto loucas saudades de Stefan…

    Vou ver se me acho, o que faço… queria aproveitar que não está chovendo, por outro lado… o sol está muito forte…

    Beijos,

    Verinha Rath.

    Antworten
  47. henrique

    Oi, pessoal. Só para dar um alô. Desde 6a não ligava o computador. Helga e Sheila, muito legais seus comentários. Preciso ficar com meu pé esquerdo para o alto, tive uma torção meio forte caminhando no mato, o tornozelo tá da grossura de uma manilha, para diminuir o inchaço e a dor o pé precisa ficar levantado, desse jeito até usar computador, mesmo um lap top como o meu, fica difícil. Ainda bem que um dos carros daqui de casa tem câmbio automático, pisar na embreagem incomoda muito. Mas no mais está tudo bastante bem. Meus pais resolveram voltar para o Espírito Santo e isso animou muito meu pai. Fui vê-los hoje, ambos estão alegres e cheios de expectativas, como há muito eu não os via.

    Beijões para todas as amigas queridas!

    Antworten
  48. Sheila

    Bom dia!!

    Que bom encontrar mensagem de Paulinha.

    Mas Henrique esta dodoi??Torção é mesmo desagradavel, mas com os devidos cuidados, logo vc estará novinho em folha.

    Seus pais são do Espirito Santo?Mas eles estavam morando em Brasilia? Mas se eles sentem falta de lá, que bom que ve ser retornar, não é?

    E Paulinha , espero, que desta vez o micro de vcs comporte-se direitinho. Algumas vezes deixei recadinhos seus aqui, logo que vc partiu da Holanda.

    Estou no pé do Fred, para ele passar as fitinhas em dvd. Quero mandar para vc, Verininha, nossa curta estadia em Don e alguns minutinhos de Stefan em Sampa. E tb a fitinha da Paulinha aqui na Holanda…ficou mal filmado(não dou para camerawomem) , mas é uma boa lembrança.

    Maninha, Fred vai fazer uma espécie de curetagem no tal tumor, dia 11 de junho. Espero que tudo corra bem.

    Vou nessa. Beeeeeijos!

    Antworten
  49. Verinha

    Queridos!!!

    Hoje estou kaputtérrima. Mais impossível… ahhahahaah… fez um calorão terrível aqui, mas eu mudei o meu comportamento, pra surpresa do Helmut… eu tenho saído mesmo com solão de matar, suando em bicas. E mais… tudo que tinha medo antes estou desafiando… tinha um trecho que eu não gostava de pegar com a bike pois passam muitos carros em alta velocidade numa pista estreita… e tem uma rebaixada e depois subida (fizeram isto pois passa trem por cima)… agora estou aumentando a velocidade, mando ver na quarta marcha, vou correndo pra pegar o embalo na descida… e tenho corrido agora pra valer… e daí já ganho uma economia de pedaladas quando chega na subida… estou perdendo o medo dos carros, pouco a pouco me acostumo que não estou no Brasil e que aqui os ciclistas são realmente respeitados. Falo de brasil, mas não sei se é assim também em Santa Catarina ou em Brasília… Henrique disse que lá o povo é mais civilizado, mas em Sampa… vixe.

    EU AMO VELOCIDADE!!!

    E estava andando em passo de tartaruga pois tenho consciência de que estava fora de forma. No começo estranhei, mas fui com calma. Hoje noto progressos a cada dia que passa… e com o Henrique aprendi a fazer um pouco de spinning (como se fala? ahahahah)… coloco a ergométrica no peso 10 e fico os minutos que suportar. Antes não conseguia passar de 30 segundos… agora consigo fazer dois minutos e hoje cheguei aos quatro… A sensação é de uma ladeira puxada, mas não das piores que já peguei.

    Talvez só uma outra ergométrica, com Schwungmasse von ca. 9 kg, 11 kg… a minha tem de 6 quilos. A tradução para o português é „força centrífuga“, mas existe também outra expressão… de Portugal.

    Talvez só uma dessas me permitisse simular uma ladeira daquelas de matar mesmo… notem, esta já é bem dura, mas eu digo de matar.

    Estou caprichando no training, gente, tanto em casa como fora, mas dieta… não consigo fazer. E engordei de novo… mais de 57 quilos. Eu cheguei a pesar 50, depois… vocês sabem.

    Bem, de volta a vocês… Henrique, mas que lance, meu… torcer o pé… eu torcia pra caramba… e li numa comunidade que tem a ver com disritmia… sei lá onde li isto, mas li em algum lugar e não sei se procede. Eu hoje não torço mais, mas tomo o Rivotril… e numa dosezinha meio pesada.

    Se cuide querido… poxa, que legal que seus pais vãoa para onde eles querem… desculpe a indiscreção, Henrique, mas eles vão ficar cada um em um apê?…

    Maninha… legal que você finalmente entendeu meu grande amigo Henrique e estão se comunicando numa nice! Se você o visse pessoalmente… iria amá-lo. E vice-versa.

    Quanto ao Fred, maninha… eu sempre estou aqui crente que vai dar tudo certo, e espero que tudo passe rapidamente sem envolver muitos exames e tais…

    Dia 11 de junho… um dia antes do aniversário do site… e uns dias depois de uma data que quero esquecer…

    E quando der, vou adorar o DVD… estou precisando organizar meus filmes, depois do Pimbol, fiquei atrapalhada…

    E gente… TENHO DENTISTA AMANHÃ… DENTISTA!!! Mas o que me consola é pensar que não estou indo para um aeroporto, que não vou pegar avião algum… sempre que penso nisto tudo me parece suportável… Realmente, uma viagem ao brasa me parece completamente inviável… mas já esqueci, já enterrei este assunto… pelo menos por hora.

    Enfim, gente… tenho DENTISTA amanhã, aquele que disse pra esperar o dente pifar… e eu na realidade acho que não vou brigar pra salvar o dente, pois acho que não tenho saco de fazer o tratamento. E também custa caro… aqui na Alemanha. TEnho dinheiro, mas preciso gastar com coisas mais úteis do que um dente… vixe.

    Beijos, beijos, beijos… orem pra mim. Orem pra eu não ter um chilique amanhã… vou de ônibus, vai ter tempestade com relâmpagos… e graças a deus que existe ônibus!!! Aqui eles são poucos, mas confortáveis e eficientes. Vou aproveitar e passar numa loja depois e comprar mais outro óculos pronto de leitura com grau 1,5 (tenho 2 num olho e 1,25 no outro, fora o cilíndrico… por causa do astigmatismus…)

    Ai, pifei… beijos!!!

    Estou really very much tired and I must sleep… tomorrow is another day… we’ll see it!!!

    Verinha Rath – desejo melhoras ao Henrique, tudo de bom pra madrinha dos Pimbols, idem pra mamy da Kath (teve um bafafá aqui, Sandrinha… alguém veio aqui, viu a foto da Kath e foi falar pro meu irmão que eu trato melhor minha sobrinha virtual do que o …inha do meu sobrinho)… dane-se! Estas pessoas vou cortar de minha vida, vou deletar mesmo, quero esquecer que existem.

    Esqueci de algo? Beijos pra Paulinha!

    Verinha Rath.

    Antworten
  50. Verinha

    Errata: indiscrição e não o que escrevi acima… e não expliquei que pratico spinning fora do meu programa normal de aeróbicos, com peso 7 a 8.

    Beijos,

    zzzzzzzzzzzzzzzz

    Antworten
  51. Verinha

    Estou com insônia, vou tomar outro Rivotril… fiz tanto training que não durmo… mas… é por causa do dentista!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!1

    Antworten
  52. henrique

    Oi, pessoas! O tornozelo já está muito melhor. Acho que a torção não foi por problema de disritmia, Vera, mas porque eu fico enrolando para comprar um par de tênis novo (adoro móveis, sapatos e roupas velhos; desde que estejam limpos, são os que mais gosto de usar) e o meu já estava todo deformado e arregaçado e, além do mais, como ando em piso irregular e já tenho um problema neste tornozelo decorrente de um destroncamento mal curado na adolescência (precisava ficar engessado por 30 dias, no 5o eu mesmo arranquei o gesso e não voltei mais ao médico). Em outras situações, com outros sapatos (embora eu tenha abandonado os ternos, não posso ir para o trabalho com sapato muito arrebentado, o que é uma lástima!), praticamente nunca torço o pé.

    Quanto aos velhos, Vera, não tem problema perguntar não. Eles estão juntos de novo há cerca de 1 ano e meio. Eles vão comprar minha casa em Manguinhos (uma praia perto de Vitória, muito boa, para quem gosta de praia, claro…).

    Sheila, boa sorte para o Fred (Fred é seu marido, certo?).

    Ah, sim, antes que digam, já comprei um par de tênis novo e hoje já retomei minha caminhada.

    Desculpem se deixei passar algum assunto. O tempo urge! Além disso, hoje foi bem difícil entrar aqui no blogg, várias vezes deu falha no carregamento, eu já estava quase desistindo e mandando um e-mail para a Vera.

    Beijões

    Antworten
  53. Saibis

    Onde anda as rosas em nossoas jardins? Onde andam as flores que um dia, plantei para mim? As rosas possuem espinhos, mas sua beleza reina soberana entre suas farpas! Como é boa a garoa que rega o nosso jardim… Lava suas folhas e mostra sua beleza pura para mim! Ervas daninhas, não maltratam as nossas rosas, pois ainda não floresceram, mas criam pendões em sua forma estrutural!

    Antworten
  54. Verinha

    A CADEIRA DO DENTISTA

    Fazia dois anos que não me sentava numa cadeira de dentista. Não que meus dentes estivessem todo esse tempo sem reclamar um tratamento. Cheguei a marcar várias consultas, mas começava a suar frio folheando velhas revistas na ante-sala e me escafedia antes de ser atendido. Na única ocasião em que botei o pé no gabinete do odontólogo ? tem uns seis meses – , quando ele me informou o preço do serviço, a dor transferiu-se do dente para o bolso.

    – Não quero uma dentadura em ouro com incrustações em rubis e esmeraldas ? esclareci – só preciso tratar o canal!

    – É esse o preço de um tratamento de canal!

    – Tem certeza? O senhor não estará confundindo o meu canal com o do Panamá?

    Adiei o tratamento. Tenho pavor de dentista. O mundo avançou nos últimos trinta anos, mas a Odontologia permanece uma atividade medieval. Para mim não faz diferença um ?pau-de-arara? ou uma cadeira de dentista: é tudo instrumento de tortura.

    Desta vez, porém, não tive como escapar. Os dentes do lado esquerdo já tinham se transformado em meros figurantes dentro da boca. Ao estourar o pré-molar do lado direito, fiquei restrito à linha da frente para mastigar maminhas e picanhas. Experiência que poderia ter dado certo, caso tivesse algum jeito para esquilo.

    A enfermeira convocou-me na sala de espera. Acompanhei-a, após o sinal-da-cruz, e entramos os dois no gabinete do dentista, que, como personagem principal, só aparece depois do circo armado.

    – Sente-se ? disse ela – , apontando para a cadeira.

    – Sente-se a senhora ? respondi com educada reverência – , ainda sou do tempo em que os cavalheiros ofereciam seus lugares às damas.

    Minhas pernas tremiam. Ela tornou a apontar para a cadeira.

    – O senhor é o paciente!

    – Eu?? A senhora não quer aproveitar? Fazer uma obturaçãozinha, limpeza de tártaro? Fique à vontade. Sou muito paciente. Posso esperar aqui no banquinho.

    O dentista surgiu com aquele ar triunfal de quem jamais teve cárie. Ah! Como adoraria vê-lo sentado na própria cadeira extraindo um siso incluso! Mal me acomodei e ele já estava curvado sobre a cadeira, empunhando dois miseráveis ferrinhos, louco para entrar em ação. Nem uma palavra de estímulo ou reconforto. Foi logo ordenando:

    – Abra a boca.

    Tentei, mas a boca não obedeceu aos meus comandos.

    – Não vai doer nada!

    – Todos dizem a mesma coisa ? reagi. Não acredito mais em vocês.

    – Abra a boca! ? insistiu ele. Abri a boca. Numa cadeira de dentista sinto-me tão frágil quanto um recruta diante do sargento do batalhão.

    Ele enfiou um monte de coisas na minha boca e tocou o dente com um gancho .

    – Ta doendo?

    – Urgh argh hogli hugli.

    Os dentistas são tipos curiosos. Enchem a boca da gente de algodão, plástico, secadores, ferros e depois desandam a fazer perguntas. Não sou daqueles que conseguem responder apenas movendo a cabeça. Para mim, a dor tem nuances, gradações que vão alem dos limites de um sim-não.

    – A anestesia vai impedir a dor ? disse ele, armado com uma seringa.

    – E eu vou impedir a anestesia ? respondi duro segurando firme no seu pulso.

    Ele fez pressão para alcançar minha pobre gengiva. Permaneci segurando seu pulso. Ele apoiou o joelho no meu baixo ventre. Continuei resistindo, em posição defensiva. Ele subiu em cima de mim. Miserável! Gemi quase sem forças. Ele afastou a mão que agarrava seu pulso e desceu com a seringa. Lembrei-me de Indiana Jones e, num gesto rápido, desviei a cabeça. A agulha penetrou na poltrona. Peguei o esguichador de água e lancei-lhe um jato no rosto. Ele voltou com a seringa.

    – Não pense que o senhor vai me anestesiar como anestesia qualquer um ? disse-lhe dando um tapa na mão.

    A seringa voou longe e escorregou pelo assoalho. Corremos os dois para alcançá-la, caímos no chão, embolados, esticando os braços para ver quem pegava a seringa. Tapei-lhe o rosto com meu babador e cheguei antes. A situação se invertera: eu estava por cima.

    – Agora sou eu quem dá as ordens ? vociferei, rangendo os dentes. ? Abra a boca!

    – Mas… não há nada de errado com os meus dente.

    – A mim você não engana. Todo mundo tem problemas dentários. Por que só você iria ficar de fora? Vamos, abra essa boca!

    – Não, não, não. Por favor ? implorou. ? Morro de medo de anestesia.

    Era o que eu suspeitava. É fácil ser corajoso com a boca dos outros. Quero ver continuar dentista é na hora de abrir a própria boca. Levantei-me, joguei a seringa para o lado e disse-lhe, cheio de desprezo:

    Você não passa de um paciente!

    Carlos Eduardo Novaes.

    AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH

    E fui ao dentista hoje, adoro que eles não usam anestesia aqui… tudo na raça.

    Antworten
  55. Verinha

    Ivonei, obrigada pela dica, amiga… mas se alguém entrar lá não vai achar nada… ahahahahahah

    Você consegue ler as coordenadas no tamanho que ficou a foto? Se fosse da Alemanha, eu não me incomodaria nada… aqui me sinto segura… você consegue ler os números?

    Nem sei onde está esta foto… putz, mexer com o blogg é difícil…

    Ivonei… a Sheilinha quer muito ir morar onde você mora… ela agora mora na Holanda, mas pretende ir pra sua city…

    Próximo comment um alozinho pro meu amigão… só um oi mesmo, pois estou mais kaputte que ontem.. fui ao dentista, depois saí de bike e voltei com um mundo de geringonças…

    E a Monika tá enxendo o saco, gente… agora eu fiz uma proposta de reembolso para eu e Helmut ajudarmos a Monika a pagar o lixo dela.

    Gente, é ridículo… como ela só fala nesta taxa, que não quer pagar e tal… então eu dei a idéia a Helmut de ajudarmos com grana, transferindo uma quantia pra que ela pague menos. Na realidade eu e Helmut somos sócios do lixo, compartilhamos o lixo comum, e como tal somos donos do pedaço! Temos direito do lixo biológico, e a Monika não… que papo…

    ah, mas ela tá brava comigo pois eu não deixei mais que ela fizesse meu jardim de prato de comida pra coelhos.

    Só faltou dizer isto mesmo…. Mein Garten ist kein Futter für die Hasen!!!“

    Ela está uma arara por ter que pagar o lixo e porque minha grama está cortada… ela queria que ficasse tudo espevitado pra ela dar de comer aos coelhos dela… meu deus, os coelhos não são meus, não tenho nada com isto…

    Quando disse a ela que agora a vida tem para mim um novo sentido, que antes eu deixei pois para mim tanto fazia estar viva ou morta… ela saiu brava.

    Fazer o que? Mas gosto dela. É uma fera e chata, mas gosto dela… fazer o que?

    Antworten
  56. Verinha

    Henrique, querido… você fez um p. esforço pra me deixar uma mensagem tão carinhosa, como todas… e valeu mesmo! Só que tua amiga aqui está hiper ativa e passei o dia na rua… fui ao dentista, depois fazer compras por lá, de ônibus… pois pensei que fosse chover…

    No fim não choveu, peguei minha bike sem almoçar e fui pro Baumarkt, uma loja ENORME de material pra construção e outros bichos… depois conto…

    Poxa, te confesso, Henrique… apesar de ser abominável… eu fiquei contente em saber que seus pais estão juntos novamente… isto me emocionou de verdade… e você nem havia dito…

    Poxa, acho que ainda mais importante do que eles irem para o lugar que gostam, é que estarão juntos… pois eu acho que além de se amarem, um pode ajudar muito o outro… bem, eu os conheci e aprendi a amar… sabe, é como se fossem parte da família que eu na realidade mal tenho…

    Bem, o Fred é o marido da Sheilinha sim, e está aí com um desafio pela frente… mas vai dar tudo certo. Eles vão usar uma técnica nova para combater um nódulo.

    Beijos, meu querido!!!

    Estou kaputte, mas… estou feliz!!! Quero mais pegar minha bike e sair por aí… tenho filme e fotos nas câmaras que não tirei… estou estudando a sinalização do trânsito, pois aqui, como escrevi na PAPO FURADO, os ciclistas precisam obedecer às regras de trânsito como todo proprietário de um auto.

    Temos direitos, somos respeitados, mas também precisamos respeitar. Se não somos multados, e está certo!

    Poxa, agora que sei da preferencial, quais as ruas que tem prioridade ou que tem que ceder a prioridade… percebo que em algumas ruas posso mandar bala pois aqui não é o brasil, não é sampa e não vem nenhum maluco passar por cima de mim pois estou numa bicicleta.

    Ciclista aqui é respeitado, e agora, com o aquecimento global, a tendência é ser mais ainda. Estamos colaborando para o combate ao aquecimento global… tema que preocupa muito os alemães, pois o nosso clima já mudou…

    Smacks!

    Qualquer hora mudo esta música e coloco um texto em branco, gente… pra criar vergonha na cara de não postar, nem a música mudo…

    zzzzzzzzzzzzzzzzz

    Antworten
  57. henrique

    Nossa, na raça, sem anestesia! Caceta! Isso deve ser herança dos campos de concentração! Aqui em Brasília demos muita sorte com dentista, temos o Gilmar, nosso amigo, que simplesmente não consegue trabalhar com paciente apavorado, então ele conversa, gasta quanta anestesia for necessário (às vezes saio do consultório até meio chapado, de tanta anestesia, mas prefiro isso que a dor; NINGUÉM, NINGUÉM NO UNIVERSO EM TODOS OS TEMPOS TEVE MAIS TERROR DE DENTISTA QUE EU, NEM O NOVAES, grande cronista, por sinal). Com o Gilmar, entretanto, pela primeira vez na vida senti-me tranqüilo. Aliás, ele também é um elurófilo (maníaco por gatos) incurável, tem 18, se não me engano, todos vivem dentro de casa e fazem o que querem. Numa foto que lhe mandei por e-mail, Vera, ele aparece sentado ao meu lado num churrasco.

    Sobre o respeito ao ciclista aqui em Brasília, Vera, ele não é tão grande assim não, o trânsito daqui é um pouquinho mais tranqüilo que de outros lugares desta terra varonil, mas está muito longe, muito mesmo, da maravilha que deve ser na Alemanha. A Marie, nossa amiga francesa, que por sinal vem para cá em agosto, diz que em Paris o trânsito é bem parecido com o do Brasil, deve ser por causa do sangue latino, só que lá as leis são mais efetivas, o que faz alguma diferença.

    Beijos, tchurminha!

    Antworten
  58. Verinha

    Henrique e Rick!!!

    Olá, acabei meu training… hoje fiz em casa, parte de aeróbicos outra de spinning, simulando ladeiras íngremes… estou melhorando sensivelmente meu desempenho e constato isto nas ruas… já ganhei também mais confiança, melhorei nas curvas, comecei a correr… pois o que gosto no ciclismo também… é velocidade, como falei…

    Ai, ai…

    Rick, te senti animado, legal!!! Sabe, em dimensões diferentes eu sinto que nós curtimos os mesmos lances, inclusive o Henrique… falo de esporte. Cada um de nós se dedica do jeito e de acordo com suas metas, mas… inegavelmente temos 3 esportistas aqui no blogg!

    Vá firme, Rick… o que importa nesta vida a não ser fazer algo que nos dê alguma satisfação, alguma alegria de viver seja o que for?… Fico feliz por você, sério… e estava te sentindo presente no blogg há uns dias… (ando vendo mais as estatísticas… risos…)

    Henrique, querido!!!!!

    Meu, eu tenho mais medo da injeção do que da dor… eu sou MUITO FORTE com relação a dor física. Pareço covarde, né… mas não sou. Na hora H eu acho que agüento até cirurgia sem anestesia… se não durar muito, claro… já aconteceu.. no meio de uma cirurgia a anestesia perdeu o efeito (ela cirurgia mesmo, plástica no meu rosto)… e eu não falei ao médico para não atrapalhar o seu trabalho… sentia tudo, mas não abri a boca… sou porreta, ein? Será que esta expressão está correta?

    Pouco a pouco eu sinto que as expressões a que estava acostumada me fogem… putz grilo, isto deve ocorrer com o Rick também… pois tanto ele como eu moramos sozinhos e não convivemos com brasileiros… ele talvez um pouco, mas eu nada…

    ahahahahahahahahah

    Henrique, você sabia que o Dacio já fez uma operação odontológica numa clínica para retardados e afins?… risos… aposto que não sabe disto… e sei que está rindo… Pois é, o super macho Dacio tomou anestesia geral numa clínica para malucos pois não tinha coragem de arrancar uns dentes (do fundo).

    ahahahahahahahahahah

    Henrique, e você curte bike? A Janua curte?… Digo, sair andando pelas ruas mesmo?

    Aqui brasileiro realmente fica bobo com o respeito que existe ao pedestre e ciclista. Poxa, tem vezes que estou próxima a uma faixa de pedestres… nem quero atravessar a rua, mas os carros já param e me cedem a passagem… e pensar que a panaca aqui levou anos pra esquecer que não vivo mais naquela loucura de sampa que ainda amo… sim, a cidade ainda amo, não gosto … de outros lances.

    Mas… acho que não me acostumaria mais, talvez… ah, sabe, gente… não sei mais nada. Eu deixo rolar… mas não estou mais forçando barra pra ir pro brasil não… pois não tenho vontade. E aqui eu descubro alguma alegria novamente…

    Henrique, a Europa neste aspecto não é um todo uniforme (trânsito)… o único país fora a Alemanha onde já fiquei, por incrível que pareça, foi a França… porque não curto viajar, senão pelo menos a Áustria eu teria conhecido, quando Stefan teve que ir com os alunos…

    Bem, mas não deu pra sacar o trânsito lá… não era Paris, era o sul da França… Nice, Juan le Pins, Cannes…

    Mas sei que a Itália é a maior zona… ahahahahaha… como Sampa, talvez… ou Sampa nos tempos em que era mais habitável. Sei pelo que ouvi de Dacio e Stefan, este último um apaixonado pela bella Italia…

    Beijos, meus queridos… as meninas ainda não apareceram… See U later…

    Verinha Rath – me preparando pras tempestades com raios e trovões que estão rolando pelos arredores… previsão para os próximos dias…

    Antworten
  59. Verinha

    Putz, uma risada minha saiu fora do lugar… estou meio doida mesmo… risos… e na realidade eu sou assim, vocês me conhecem… dou risada por nada… é meu jeito, e reproduzo aqui minha maneira de falar…

    Antworten
  60. Rick

    Acho que falo e escrevo menos portugues que voce Vera. So escrevo portugues aqui e atualmente sabes que nao estou escrevendo muito (ou nada…).

    Falar… deixa eu ver… acho que ha uns 3 meses falei em portugues com alguem ao telefone… Acho que contigo no Natal ! Lembra ?
    Pessoalmente nem sei mais..

    E isso.. Abracos..

    Rick.

    Antworten
  61. Rick

    Esqueci…

    o que faz botar meu portugues nao tao mal e que as vezes quando estou em casa ouco a globo internacional… mas isso atualmente tambem e raro. Mas que faz melhorar e recordar o portugues faz.

    Acho que vi um globo reporter ha 1 mes e meio atras sobre empregadas muito interessante.
    Noticias, ja desisti… pois so ha desgraca naquele pais…
    Ops.. desculpe gente.

    Rick

    Antworten
  62. Verinha

    Rick… risos… tou rindo do que você escreveu no final… meu, eu acesso o site da GI e só vejo desgraça também… panes em aeroportos, crimes bárbaros (e não só no Rio e Sampa não… estados do sul estão dentro do pacote)… corrupção, chaos… mas é realidade, não é?

    Eu e você podemos dizer isto pois somos brasileiros… sabe Rick… outro dia o pai da Monika (ggggggggrrrrrrrrrrrrrr… ela está me aporrinhando) veio me dizer por eu me dar por feliz de estar na Alemanha, pois o povo no Rio de Janeiro está em estado de pânico (ele falou de schlechte Stimmung, algo assim)… nem me lembro mais que crime foi, mas muitas pessoas foram mortas (pra variar…)…

    Meu, só hoje, meses depois é que me caiu a ficha… putz, EU, VOCÊ, nós podemos meter o pau, mas um alemão falar mal do nosso Brasil é no mínimo indelicado. Este PDP é pai da Monika… pessoa que amo, mas que me tira do sério!

    Putz, Rick… eu não imaginava que era a última pessoa com quem você tinha falado português… qualquer dia nos falamos by phone… quando der pra ambos!

    Temos o mesmo fuso… quando você está aqui, claro…

    Estou também querendo ligar pro Henrique, mas ultimamente… estou meio fascinada por este troço chamado vida… depois que resgatei meu gosto pela bike… parece que a vida me chama pras ruas… nem me reconheço!!!

    Gente, a minha depressão era por causa da tireóide e também da dor de cabeça… tomando o hormônio matei um coelho, tomando magnésio o outro… magnésio curou minha dor de cabeça… em doses altas.

    Smacks!!!!!!!!!!!!

    Verinha Rath.

    Antworten
  63. Verinha

    … gente, eu e Helmut estamos ficando loucos com a Monika… mas Helmut é mais calmo, comedido… ela está nos irritando demais, só faz coisa errada… abre a garagem dele e deixa aberta (ele alugou minha garagem, portanto tem o direito de tê-la como quiser)… e ficou P. da vida pois eu não quero mais que façam do meu jardim um banquete pra coelhos… vocês nem imaginam o horror que estava a grama no ano passado… hoje Helmut corta a grama sempre que pode…

    Fuck Monika!!!!!!!!!

    Antworten
  64. Verinha

    ah, sobre o fone… como estou mais ligada em saídas, ocorre que ao final da noite estou muito cansada, não expliquei direito acima!

    E cade a Helga? Putz, tou na página errada… estmaos!!!

    Antworten
  65. Sheila

    Galerinha!

    Nossa internet pifou ontem , somente hoje Fred e Marcos consertaram.

    Veroka, li que vc esteve no dentista? Correu tudo bem? Eu passei mal bocados com o nosso dentista aqui. Nào digo em termos de competência ( isso ele até pode ter), mas em termos de mal educação e grosseria. Sai de lá quase chorando, depois disso, Fred ligou para lá e avisou que iriamos mudar de dentista (é uma casinha com dois consultórios).Já passou!

    Estou firme nos presentinho de biscuit para levar ao Brasil. Este ano darei apenas chocolates e biscuit.

    Tem um poeta ai em cima???

    Henrique, tb percebi que seu pé já esta à caminho da recuperação. Que bom!!! Tenho um sobrinho que vai todo ano conosco ao Brasil, mas segue viagem até Brasilia. O pai dele mora lá. Ele curte à beça, além de poder matar as saudades do pai. Ele mora aqui na Holanda com minha cunhada.Fica 2 semanas em Brasilia e 3 em Sampa, conosco.

    Alguém de Joinville escreveu ? Vou voltar os comentários para ver de quem se trata…pois li tudo meio rapidinho.

    Beijinhos em todos !!

    Antworten
  66. Verinha

    Saibis, fale de você…. a maninha já perguntou se você é poeta…

    Estamos curiosos, somos xeretas!

    ahahahahahahahahah

    Maninha, meu dentista é a delicadeza em pessoa… e muito bonito! Acho que meu dente não está muito católico não… mas também parece que tenho os dentes fortes… eu disse a ele ontem pra calcular a minha vida acima dos oitenta… ahahahah… pois eles pensam na expectativa de vida do paciente…

    Mas grosseria é fogo. O meu dentista no Brasil como profissional era bom, mas como pessoa… me fez querer me matar uma vez que saí do consultório dele… tal a humilhação que eu sentia… filho da p***.

    Já aqui… o Dr. Stampfer é gente boa… eu não entendo direito tudo, mas… é também por causa do meu nervosismo… ai, pifei…

    zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz

    Antworten
  67. Rick

    Oi Vera !

    Acho que tenho que dar uma passada ai para dar um corretivo na Monika, que achas ? 🙂

    Bem, comigo ela faria so 1 vez pois depois do esporro que eu daria ela taria „adestrada“… Voce e o Helmut sao muito bonzinhos…

    Bom treino,

    Beijos,

    Rick

    Antworten
  68. Verinha

    Oi, Rick… ahahahah

    Gente, acabo de sair de uma comunidade do Orkut por causa de uns problemas…

    Hoje saí debaixo de um calorão de matar, pois queria treinar um pouco subida e andar em ruas com carros em alta velocidade… Mas estou já há umas 3 noites sem dormir direito… hoje eu me faço dormir na marra. Também, está um calorão… está quase nos 25 graus dentro de casa… se atingir esta temperatura os remédios vão pra geladeira…

    Rick, este lance da Monika e do lixo é cômico… Gente, eu descobri que sou a „dona do lixo“… só rindo, pra não chorar (estou chateada com o rolo na comunidade, Orkut às vezes é uma droga…)… enfim, eu sou a proprietária do lixo (Restmüll) e pago um pouquinho mais para ter direito ao lixo biológico (Biotonne) e tenho também direito ao Papiertonne… O Helmut na realidade compartilha do mesmo lixo que eu…. ele me transfere a grana mensalmente.

    E a Monika… além de usar todo o Biotonne, querer meu jardim como salada pros coelhos… além de tudo ela quer parar de pagar o lixo… Mas ela na realidade não paga pelo Biotonne (só 0,50 centavos por mês)… olha, um rolo, Rick!

    Mas aceito o reforço sim… o Helmut é até mais bonzinho que eu… mas já fiz uma contraproposta de ajudarmos a Monika financeiramente (cada coisa…. vixe!!!)

    Enfim… estou meio kaputte… mas fiquei feliz em encontrar seu post… Rick, a lanterninha que você nos deu (ao Stefan idem)… nossa, está sendo óptimo neste calorão… vela com fogo pode ser perigoso…

    Beijos, quero ver se hoje me dou uma cacetada e durmo.

    Verinha Rath.

    Antworten
  69. Inez Alves

    Verinha, gostei do seu humor!!!
    Ou melhor, das suas alternâncias , muito parecida comigo, e engraçado. Encontrei seu site, para aprender mais sobre música midi, e fico feliz de saber que existem pessoas lindas e generosas espalhadas por esse mundo…tão vasto.
    Sou jornalista, como vc, mas faz anos que trabalho com terapias alternativas, È minha praia..hahah
    Moro em Lagoa Santa, próximo a BH,
    e vivo num lugar legal, cheio de plantas, bichos e solidão, quando quero e se quero…
    SE precisar de algo, estarei ao seu dispor. Bjs a todos… Inêz

    Antworten
  70. Verinha

    Inez, seja bem-vinda!!!

    Já te mandei um mail assim você não me escapa… risos… adorei seu astral, a energia que você passa… volte!!!

    Beijos,

    Verinha Rath.

    Antworten
  71. paypal hosting

    329711 638065Visiting begin a business venture around the web generally means exposing your products or services moreover provider not only to some individuals inside your town, but but to lots of future prospects who might be over the web numerous times. simple internet business 221844

    Antworten

Schreibe einen Kommentar

Deine E-Mail-Adresse wird nicht veröffentlicht. Erforderliche Felder sind mit * markiert.